26 de março de 2017

Playoffs 16/17 - Final Liga Bola Presa


Déjà Vu? Pela primeira vez na liga dois times se reencontram em uma final e ainda em anos consecutivos. Ano passado Color Blinds ganhou do favorito Oilers e levou seu inédito título Bola Presa. Esse ano os dois times foram os líderes de suas conferências, mantendo a boa fase e a maior parte do elenco. As finais de conferência foram muito disputadas, ambas decididas somente no último confronto. 

Do lado Donut o time de Campos eliminou o seu grande rival de conferência, o Waves. Mesmo desfalcado de Lowry  confirmou o favoritismo e abriu 1x0 na serie, com bons jogos de Oladipo e Nurkic, um que voltou de lesão para reforçar o time e outro que elevou muito seu desempenho desde a chegada a Portland. Contudo nos jogos 2 e 3 o Waves, liderados por Wesbrook venceu duas partidas seguidas virando a serie para 1x2 e deixando a eliminação iminente para o time do Rio. Porém a equipe de Floripa não teve força para fechar a serie e fez um jogo 4 bem abaixo da crítica, principalmente seu astro Westbrook. Com a serie empatada em 2x2 o jogo 5 mostrava vantagem para o Oilers que podia até empatar para alcançar sua segunda final seguida. Jogo final foi bem disputado, e o grande diferencial da partida foi Demarcus Cousins que fez números espetaculares decidindo os principais quesitos para o time de Campos, no fim o Waves ficou por 2 tocos no jogo 5 para virar e ir a final, saudades do D12 de 2008 até 2011 beirava 3 tocos de média do seu auge em Orlando. O time do Waves já tinha surpreendido, saindo de 7o e chegando na final, e por fim a maior freguesia da Liga Bola Presa está mantida, sempre que Oilers e Waves se enfrentam na pós-temporada, pode apostar sem medo no time carioca.

Do lado Bad Boys uma final ainda mais disputada, o time de Campinas fez valer a melhor campanha e levou a serie com um empate no confronto. No jogo 1 a equipe do Color Blinds fez suas médias habituais e contando com uma partida bem ruim de Deangelo levou a partida e abriu 1x0. Contudo nesse jogo 1 Millsap se machucou e não voltou mais para serie. Millsap chegou perto da trade deadline e era visto como cereja do bolo em Campinas, foi trocado como expirante sem garantia de futuro justamente para fortalecer o elenco nessa temporada. Sem ele o time de Campinas caiu nas médias e abriu espaço para o Ballers levar a serie. Com o atraso dos jogos do time do Knicks o time do Ballers fechou o jogo 3 antes do 2, empatando a serie em 1x1. Jogo 2 parecia encaminhado para o Ballers virar a serie para 1x2 porém não aconteceu, Lee e Melo não roubaram nenhuma bola e só pegaram 6 rebotes somados e o Ballers ficou a 1 steal ou 2 rebotes de tirar a vitória do time de Campinas. Assim o Color Blinds abriu 2x1 e ficou a um empate de se classificar. Porém o Ballers vinha jogando melhor com Russell melhorando seu desempenho e sem Millsap do outro lado. Jogo 4 foi fácil e o Ballers empatou a serie em 2x2. Jogo 5 decidiria o confronto e o Color Blinds jogava pelo empate. Novamente o jogo 5 parecia estar na mão do Ballers, todos os jogadores do Color Blinds já tinham jogado, e do lado do Ballers faltavam entrar em quadra Russell, Towns, Melo e Lee. O Ballers mesmo com 2 jogadores já tinha garantido 2 quesitos, Steal e Assist e precisava virar mais dois para ir para final sem se preocupar com Turnovers. Os quatro precisavam de dois dessas opções: 52 pontos, 33 rebotes, 4 tocos e 6 bolas de 3. Towns e Russell jogaram e diminuíram ainda mais as necessidades para Melo e Lee. Carmelo não jogou lesionado e a partida de Sefolosha deixou a desejar em pontos, mas aproximou ainda mais outros quesitos como Blks e Rebotes. Com 3 turnovers e um toco Coutney Lee precisava de 9 pontos OU 10 rebotes para levar o Ballers para sua primeira final de liga.  Normalmente sem Melo, Lee costuma pontuar bem, passando facilmente dos 10 pontos, porém não foi o que aconteceu, ele fez somente 6 pontos e 8 rebotes  e o jogo 5 acabou empatado classificando o Color Blinds para sua segunda final de liga seguida.

Para essa final o grande favorito é o Oilers, mesmo sem Lowry o time vem jogando bem com Oladipo, Nurkic e Jokic e do outro lado o Color Blinds teve uma queda em sua produção, aliado a lesão de Millsap deixa o time de Campinas mais distante do time de Campos nas médias. Para o Color Blinds a volta de Millsap é crucial para equiparar um pouco mais os times, mesmo que seja a volta dele aconteça após o início da série. O Oilers pode ficar ainda mais forte caso conte com a volta de Lowry nessa série final. Palpite: Oilers 3 x 0 Color Blinds.

1o Campos Oilers

2 x 0

1o Campinas Color Blinds





12 de março de 2017

Playoffs 16/17 - Finais de Conferência

Se não a maior, uma das maiores rivalidades dessa liga acontecerá de novo na final da conferência Donut. Waves é bicampeão Bola Presa, enquanto o Oilers tem um título da liga na sua sala de troféus. De nove anos de Liga Bola Presa Fantasy, somente em uma vez nenhum desses dois times alcançou o titulo da conferência e em consequência a final da liga. Eles dominam completamente o lado Donut e o único intruso dessa regra foi o Interlagos Racecars que no longínquo ano de 2011 eliminou o Oilers na final de conferência e foi para a final da liga se tornar campeão. Por sinal naquele ano Oilers bateu o Waves para chegar na final da Donut. 
No histórico, considerando somente playoffs, a equipe de Floripa tem mais experiência em pós temporada, jogou quase o dobro de confrontos que o time de Campos. Waves tem 77% de aproveitamento nos confrontos de pós temporada, em 26 series jogadas o time do sul do país passou pelo seu adversário em 20 oportunidades. Já o time do estado da Guanabara até hoje teve 17 confrontos de pós temporada e desses venceu em 12 oportunidades alcançando 71% de aproveitamento. Quando olhamos para o total de jogos nos playoffs a vantagem também fica com o time de Floripa com 65% de vitórias vs 57% de vitórias do time de Campos considerando somente as partidas de offs. 
Porém mesmo com essa vantagem aparente dos Waves quando essas duas equipes se enfrentam a história é completamente diferente, a freguesia é total, 100% de aproveitamento para os Oilers. Em 3 encontros de pós temporada entre eles o time do Rio levou a melhor em todas, eliminando o adversário. Em partidas são 9 vitórias dos Oilers vs 4 triunfos dos Waves. E aí? A freguesia continua em 2017 ou o Waves quebra o tabú que tanto incomoda seu General Manager? 
Mesmo o Waves tendo o melhor ou um dos melhores players da liga e ter elevado seu desempenho pós trade deadline o favorito dessa final de conferência ainda é o time de Campos. Responsável pela melhor campanha da temporada o time perdeu seu armador titular Kyle Lowry, mas ganhou o pivô Bósnio Nurkic, que vem atropelando seus adversários. Outro ponto positivo para o Oilers foi a volta de seus dois SGs no confronto contra o Papão, Oladipo e Hood voltaram a jogar e dão mais profundidade ao elenco estrelado. Waves vai precisar que os amigos do Westbrook ajudem o Mr. Triple Double para rivalizar com seu maior algoz. 
Palpite: Oilers 3 x 2 Waves.

Conferencia Donut

1o Campos Oilers 3 x 2 Floripa Waves 7o



Nos Bad Boys a lógica se confirmou nos playoffs, os dois times de melhor campanha da temporada regular se encontram na esperada final de conferência. Ambos chegam a final levando sua série anterior pelo placar de 3x1, porém em cenários bem diferentes. Ballers perdeu o jogo 1 mesmo jogando com um a mais porém reinou nos 3 jogos seguintes fechando a série. Os Blinds levaram com facilidade os jogos 1 e 2 porém o monstro Davis resolveu ganhar o jogo 3 e botou medo no 4, mas sem sucesso, Traffic precisava de mais companhia para seu astro. 
O Ballers é historicamente o melhor time da conferência em temporadas regulares, de 9 temporadas até hoje o time ficou no top 3 Bad Boys em 7 oportunidades, porém tal domínio não se confirma nos playoffs, o time nunca ganhou a liga e nem a conferência. O aproveitamento da equipe é de 57% tanto em confrontos (foram 14 no total) quanto em partidas na pós temporada, o que é pouco pensando no domínio que tem na fase classificatória. Dizem as más línguas, que nesse fantasy habitam, que o GM sempre monta bons times titulares, mas não se preocupa com o banco e acaba pagando na hora h. Esse ano o Ballers chega com seu time inteiro, sem nenhuma lesão para essa final, vamos ver se quebra o tabu e leva o lado Bad Boys pela primeira vez. 
Já o Color Blinds é uma franquia que mudou de casa dentro desses 9 anos de liga, nos primeiros 3 anos ficou no limbo quando ainda se chamava spikes, não alcançando uma posição melhor que 8o na conferência. Quando o novo GM assumiu fez um rebiuld e desde que chegou aos playoffs não saiu mais, já é a quarta temporada seguida se classificando para os playoffs e se sagrou campeão ano passado batendo, o temido Oilers na grande final da temporada. O time dos daltônicos de Campinas jogaram apenas 10 confrontos de pós temporada até hoje, porém tem a marca expressiva de 80% de vitórias, ganhando 8 desses 10. Em partidas de pós temporada o time alcança 69% de aproveitamento, ganhando 24 de 35 jogos. 
Os dois times nunca se enfrentaram na pós temporada, será o primeiro confronto, e aí, quem leva? O segredo para o Ballers é manter o time saudável e sem ninguém poupado, porque o banco do time não consegue produzir a altura do confronto. Já para os Blinds o desempenho do seu perímetro é fundamental nesse confronto, parte que vem instável com CJ, Wes e Ariza.
Palpite: 2x2!

Conferencia Bad Boys

1o Campinas Color Blinds 2 x 2 Deep Step Ballers 2o


4 de março de 2017

Playoffs 2016/17 - 2o Round

Segunda fase dos playoffs começa com uma grande surpresa do lado Donut, DJ's, time de segunda melhor campanha da temporada caiu por 3x1 para o tradicional time de Florianópolis, que teve nesse ano sua pior campanha da história em temporada regular no 7o lugar da conferência. Waves pegam na 2a fase os Mamíferos do Tocantins que alcança pela segunda vez em sua história a 2a rodada dos offs desde que o GM Martin assumiu a franquia e a levou para o Norte. O time passou via vantagem do empate (2x2) o confronto mais disputado da 1a fase contra o Lighthalzen. O time de Campos vinha embalado para levar o confronto mas sofreu com duas mudanças repentinas, a volta do filho do técnico (Rivers) para o banco em Los Angeles e a lesão do seu astro Durant, que deixou o GM na mão no meio do confronto. Mamíferos ano passado caiu para o finalista Oilers, e esse ano terminando a temporada em 3o escapou do outro time de Campos, mas se quiser chegar a final terá que bater o time bi campeão da liga. Waves segue firme com Westbrook fazendo triple double atrás de triple double e ainda pode contar com o crescimento do Terrence Jones que terá mais espaço no Bucks. Já o time de Palmas segue desfalcado e terá que confiar ainda mais em Paul George para tentar levar o confronto.
No outro duelo da Donut o grande favorito Oilers enfrenta o time do Papão da Curuzú. O time 1 de Campos, que é considerado por por 10 em cada 10 GMs da liga o favoritaço para o título da temporada, sofreu muito para se classificar na 1a fase contra o 8o colocado Bengals. Oilers sofreu com as lesões e suspensões no time titular, além do crescente momento do time de Prudente, que contou com a volta de Chris Paul para infernizar o atual vice. Porem no jogo 4 o time foi salvo pela dupla Nurkic (5 blks) e Jokic (T.D. para ele) que só se atrapalharam na temporada regular, mas com a migração de Nurkic passaram a se complementar. E no jogo 5 quando parecia que o Bengals faria a maior zebra da 1a fase, o monstro Kawhi jogou como nunca para evitar o vexame. 

Do outro lado do confronto o time do Pará foi responsável pela única varrida da conferência fazendo 3x0 no Balboas. O time do Papão conta com a dupla de irmãos Curry, adicionou perto da deadline o ala all star Demar DeRozan além do crescimento de dois jogadores que estavam no elenco, o brazuca Nene e o Ross que cresceu após a troca. O time do norte vem de duas eliminações nas semi de conferência seguidas (Waves e DJ's) e agora terá que eliminar a melhor campanha da liga se quiser seguir adiante. Oilers vai apostar no garrafão com o trio Nurkic/Jokic/Cousins para levar o confronto, mas precisa que algum de seus SGs volte a jogar bola para equilibrar o perímetro. Já o Papão vai continuar apostando no que deu certo na 1a fase e torcendo para Nene e Ross manterem o ritmo.
Palpite do mala que escreveu tudo isso aí em cima: Oilers 3 x 1 Papão e Mamíferos 1 x 3 Waves.


Conferencia Donut



Do lado dos "Whatcha gonna do, whatcha gonna do, When they come for you" a segunda melhor campanha da conferência, o Ballers, passou com extrema facilidade pelo time de Cambuquira, fazendo a única varrida do lado Bad Boys. O time do Purewater já vinha em declínio desde o final da temporada regular. O time chegou a ficar confortável no 3o/4o lugar da conferência mas seus jogadores começaram a perder rendimento e o time caiu tendo que enfrentar um dos melhores times da liga. No outro lado, ao contrário, o Ballers contou com o retorno de jogadores que ficaram lesionados no meio/final da temporada regular como Big Gasol e Butler e jogou o fino da bola na 1a fase de playoffs. O time do Ballers enfrentará na 2a fase o time do GM mais pegador da liga. No duelo carioca entre Crivella e Freixo o time de Jacarépagua eliminou o favorito em um duelo onde Kaminsky e Saric jogaram muito acima da médias da temporada, em resumo, teve culhão na hora H. Mesmo com o upgrade que o Dengue State teve na troca Klay/Hill por Booker na trade deadline o time não foi páreo para o renovado Kissflowers que classificou em uma campanha de recuperação. O time do Ballers está jogando o que se espera dele, medias boas em vários quesitos com regularidade, porém a chave para manter o desempenho é não perder nenhum de seus titulares, pois no banco não tem substituto decente para nenhuma posição de jogo. O Kissflowers, embalado, aposta no endiabrado Isaiah Thomas comandando as ações além de torcer para seus outros titulares continuarem com as boas partidas do confronto anterior para fazer frente a um dos melhores times da liga. 
No outro confronto o time de melhor campanha da conferência pegou o mesmo adversário da primeira fase do ano passado (em que foi campeão), os Ornitorrincos, e conseguiu avançar com o mesmo placar do ano passado, 2x0. Novamente o time de Campinas viu o primeiro jogo da disputa terminar empatado, com grande jogo de Greek Freak. Porém nos dois jogos seguintes o grego fez números mais "humanos" e deu a lógica do elenco mais equilibrado, mesmo um pouco abaixo das suas médias da temporada regular. Para o time de Porto Alegre agora fica a angústia da FA tendo que renovar o jogador mais badalado dessa off-season.
O adversário do Color Blinds será outro time do estado de SP, o Traffic Jam que passou pelo Crabs em um confronto equilibrado. O time do Recife que embalou com ótimos resultados no final da temporada regular alcançando o 4o lugar sofreu uma baixa para a disputa dos playoffs, a troca do Ilyasova, que vinha sendo um dos players mais eficientes do time. Com essa baixa o time teve que usar Jeff Green, que não correspondeu as expectativas, e Dragic e Beal, recém contratados, não conseguiram manter o time vivo na competição. O Traffic Jam foi um time muito instável durante toda a temporada, dependendo muito das partidas descomunais de Anthony Davis. No final o GM Rafa Campos arriscou e fez algumas trocas com jogadores que tinham moral no elenco como Wilson Chandler e Middleton. Middleton por sinal ficou lesionado durante maior parte da temporada e a torcida esperava o reforço dele nos offs, mas ele saiu e em troca o time recebeu Gallinari e Byimobo, ambos titulares na primeira fase do mata a mata. Mais do que nunca esses novos jogadores junto com mestre Davis vão ter que provar que o GM acertou nas trocas. Color Blinds mantém seu time base da 1a fase, time equilibrado, sem nenhuma grande estrela, porém com jogadores que colaboram em todas as posições. Partidas boas de Ariza, Whiteside e CJ serão fundamentais no confronto. Traffic como já dito dependerá das novas contratações e principalmente de Davis para bater o melhor colocado da conferência, será que Davis mantém as médias dividindo o garrafão com Cousins? Vamos esperar.
Palpites para a conferência atual campeã: Color Blinds 3 x 2 Traffic Jam e Ballers 3 x 1 Kissflowers

Conferencia Bad Boys


17 de fevereiro de 2017

Playoffs 2016/17 - 1o Round


PLAYOFFS CHEGANDO! Primeira fase. Agora é pra quem tem cojones. Quem vai longe e quem fica pelo caminho? Diz aí T-Mac! Esse manjava de 1o round....



Conferencia donut sem muitas mudanças nas semanas finais na parte de cima. Na parte de baixo o tradicional Floripa Waves, invicto após a trade deadline, conseguiu sua vaguinha e ainda passou da incomoda 8a posiçao (vulgo TE FODE COM O OILERS), diretamente pra reprisar uma das series mais disputadas de 2016: DJ's x Waves. A ultima vaga ficou com o Prudente Bengals, que vem sofrendo sem seu principal jogador, CP3 (que segundo noticias, soh voltaria para uma eventual final de conferencia)  e vai atrás de um quase milagre contra o grande favorito ao titulo, e atual vice-campeao, Campos Oilers. No provavel confronto mais equilibrado da primeira fase, o Palmas Mamiferos que fez questão de escolher seu adversario, vem combalido por lesões, sem Zach Lavine e Jabari Parker, enfrenta um Campos Lighthalzen que vem retornando a sua força maxima com Blake Griffin saudavel. Era de se esperar até um favoritismo do time de Campos, mas o elenco dos Mamiferos era tao qualificado que ele encontra boas peças de substituiçao para as lesões e pode ir longe mesmo sem 2 titulares. No outro confronto, muitas incognitas. Santo André Balboas vai para a primeira fase sem o boxeador de cadeiras Enes Kanter, e corre outro leve risco: Patrick Beverly teve uma leve lesao no ultimo jogo e será avaliado na pausa para o all-star. O time tem bons reservas, Kelly Olynik vem jogando até mais do que estava Kanter, mas é um reserva e nao se sabe até quando mantem a boa fase. Pelo Papão tambem nao sabemos exatamente como serão a produtividade de Lucas Nogueira e Terrence Ross após a troca Ross-Ibaka. Espera-se muito mais de Ross e muito menos de Nogueira, mas só o tempo vai afirmar.
Previsões deste que lhes escreve: Oilers 3x0 Bengals; Dj's 2x3 Waves; Mamiferos 2x3 Lighthalzen; Balboas 3x1 Papão.



Conferencia Donut







Conferencia Bad Boys ou Liga Espanhola, como queiram, viu basicamente dois times passeando a temporada toda e decidindo por detalhes quem ficava na frente. Collor Blinds aproveitou lesoes do adversarios e garantiu a 1a colocaçao, enfrentando um combalidissimo Porto Alegre Ornitorrincos, que classificou no ultimo jogo num confronto direto, após ter 8 derrotas seguidas. Isso é que são cojones. E nao duvide do nosso vendedor de biblias, ele já mandou uma carta para Greeg Freak escrito uma unica frase: "NAO TAH MORTO QUEM PELEIA!". Um time ultra dependente de Giannis, que tem PG e SG completamente instaveis, mas nas melhores noites pode complicar qualquer time, pode impor algum trabalho. PODE. Ballers que sem Gasol caiu pra 2a posiçao, com DEZ VITORIAS a mais que o 3o, pega um Purewater que vinha bem até ser atormentado por inumeras lesões. Com uma possivel volta de Lin, e um Aaron Gordon com uma possivel melhora agora sem Ibaka e jogando na sua posiçao original, talvez volte a boa fase e complique um Ballers ainda sem gasol, mas que vem tendo Beasley no seu melhor momento na temporada substituindo a altura. No outro jogo, um classico carioca, Fla x Flu, Barra Music x Karaoke, Cenas Lamentaveis x Legado da Copa, ou a melhor definiçao possivel: 3o Turno de Freixo x Crivella. Vivendo a melhor fase de cada time no ano, Outlawz x Kissflowers fazem a serie mais interessante da liga na 1a rodada. Só o tempo dirá quem vai comemorar ao som de Farol das estrelas comendo alguma ninfeta dentro do carro em algum estacionamento aleatorio. Fechando os confrontos, Crabs em boa fase após as trocas, com Dragic e Beal tendo otima fase, pega um Traffic Jam que ainda nao usou força maxima tambem pós trade. Pegou somente times mortos nas ultimas semanas, gallinari nao estreou, Vucevic ainda nao jogou sem ibaka. É um time que hoje, completo, pode ganhar de qualquer. A duvida é se consegue fazer algum jogo completo
Previsoes: Collor Blinds 3x1 POA; Ballers 3x1 Purewater; Outlawz 3x2 JPA; Crabs 3x1 Traffic

Conferencia Bad Boys





13 de fevereiro de 2017

Season Finale - Semana 17 - Temporada 16/17

SEMANA


Ultima semana, epoca de separar as crianças dos homens. 
Waves, Old Devils e Horseride disputam a ultima vaga da Conferencia Donut, Lighthalzen e Bengals se garantiram na semana 16. Dj's e Mamiferos disputam a 2a posiçao, enquanto Bengals só perde a 7a posiçao para o Waves. Oilers, Balboas, Papão e Lighthalzen só cumprem tabela, e garantiram a 1a, 4a, 5a, e 6a posições, enquanto Fats e Racecars, fecham a conferencia nas ultimas posiçoes e já pensam no draft.
Pela conferencia Bad Boys, alguns jogos em aberto na semana 16 podem afetar a classificaçao, Ballers ainda pode chegar no Collor Blinds pela liderança, Crabs, Outlawz e Traffic Jam disputam entre 3a e 5a posições e nao podem ser ultrapassados. 6a, 7a e 8a vagas estão completamente em abertos. Purewater tem leve vantagem mas nao está ainda garantido nos playoffs, enquanto Kissflowers, Twisted |Trees, Ornitorrincos e Drug Dealers correm atrás de garantir sua classificaçao, com o time dos traficantes tendo que torcer por uma combinaçao de resultados alem da propria vitoria.
Seja o que Jamario Moon quiser.




7 de fevereiro de 2017

30 de janeiro de 2017

24 de janeiro de 2017

Semana 14 - Temporada 16/17

SEMANA

Semana 14, quase chegando a nossa trade deadline. Essa semana reserva os últimos confrontos entre as duas conferências, e para fechar com chave de ouro o primeiro de um lado enfrentará o segundo colocado do outro, as quatro melhores campanhas da liga em dois duelos já no jogo 1 da semana. Oilers x Ballers e DJ's x Color Blinds, quem leva? 


16 de janeiro de 2017

10 de janeiro de 2017